Inktober 2019:

Ilustração

inktober_2019

Esse ano eu participei do inktober, um desafio de desenho que acontece todo ano em outubro. Resolvi fazer os trinta e um desenhos em uma ilustração só. Jake Parker, o criador desse desafio já fez o inktober dessa forma.

2019promptlist

Os personagens e elementos do cenários foram criados a partir da lista oficial do inktober, e foram feitos na ordem que aparecem nela. Durante o mês de outubro fui postando no instagram cada dia a imagem que acrescentei na ilustração (cortada para não dar spoilers, rs).

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Talk to Strangers

Animação, Jogos

Eu tive a honra de trabalhar nesse jogo nos últimos meses e agora ele está disponível no Steam e no Itch.io

Nesse jogo trabalhei escrevendo os diálogos junto com o Luís Felipe Garrocho, que é o responsável por esse aspecto no jogo. Também fiz várias animações dos designs do Ricardo Tokumoto que é o diretor de arte e ilustrador.

Ainda na equipe temos o Rafael Assunção que compôs a trilha sonora e o  Filipe Dilly que é o responsável pela Post Mortem Pixels e além de programar e fazer o sound design foi o produtor, diretor e líder nesse projeto. Eu ainda não sei como agradecer à essas pessoas por tudo, foi uma experiência incrível.

Talk to Strangers é um jogo de sobrevivência no cotidiano. Você joga como uma vendedora, ou um vendedor, de porta em porta. As conversas vão de bizarras à mundanas (não necessariamente nesta ordem).  Enquanto tenta vender produtos para estranhos você deve ter bastante cuidado pois nada é o que parece neste bairro.

 

 

Horror! (Pixel Art)

3D blender, Ilustração

Eu fiz  essa ilustração em pixel art:

paola-horror

Essa ilustração começou com um desenho rápido no GIMP:

light

Na verdade, esse desenho rápido começou com esse rascunho:

rascunho

Esse rascunho serviu de base para mais de uma ilustração. Se você observar o post anterior, vai ver que ele também começa nesse desenho.  Além desses dois estudos ainda fiz mais estudos no meu caderno:

sketchbook

Também fiz esses dois desenhos em pixel art, também no GIMP, para explorar o design do personagem:

Mas nada disso adiantou muito. A preguiça falou mais alto e resolvi fazer uma mescla dos dois últimos projetos de pixel art que fiz:

espolio

Peguei o corpo da primeira ajustei umas proporções e, por algum motivo testei a luz. Como resultado descobri que teria que refazer os materiais, ou fazer o efeito na pós produção. Acabei fazendo ambos, tenho certeza que deve existir solução melhor, mas eu gostei bem do resultado:

Na sequencia fiz uma roupa nova e usei o cabelo da outra personagem, com alguns ajustes na lateral do penteado. Também aproveitei para testar um contorno no modelo:

mix-charmix-char2

E com o personagem todo montado e pronto para posar eu resolvi refazer a cabeça, por pura curiosidade. Não usei modelsheet, fui só olhando as imagens que desenhei e fazendo uma média entre todas:

Screenshot_04

A imagem acima é a parte mais difícil para mim, as coisas ainda estão muito feias ainda e longe de terminar, mas eu já estava no modelo por muito tempo para simplesmente desistir. É o famoso momento “ou vai, ou racha!” Quando terminei a modelagem da cabeça (fiz até as orelhas, que não aparecem no final)  criei todos os controles de expressão, novamente motivado por curiosidade:

Screenshot_06

Os valores na bagunça acima são as variações de deformação de cada pedaço no rosto (lista bilíngue em roxo na imagem) e podem ser controlados pelos três “bones” no centro do rosto. Na prática é bem rápido de trocar as expressões faciais dela:

facial-expressions

Finalmente eu podia fazer a pose dela. Detalhe é que eu não tinha um plano, as imagens acima são todas exploratórias. Nenhum dos desenhos combinam com o resultado final. Eu estava descobrindo a coisa enquanto fazia. Testei várias poses e gostei da expressão de terror:

paola-horror-1

Esse processo até aqui demorou alguns dias. O primeiro arquivo é do dia 8 de Fevereiro de 2019 e terminei dia 22 de fevereiro de 2019. Não trabalhei nesse modelo todos os dias desse período e em cada dia gastei um tempo diferente. Após todo o esforço editar o modelo ficou bem mais rápido. Eu até fiz um teste de uma hora para ver o quanto conseguiria variar:

vivi-angry

 

O cenário foi na última hora do processo e demorou alguns minutos. Eu usei um par de “Add Ons” do Blender, o Archimesh e o Archipack. Ambos já vem no Blender, basta ligá-los. E como só precisava sugerir que tinha um cenário o processo foi bem simples:

Screenshot_07

É só isso mesmo, umas colunas e uma escada ridiculamente gigante. Aliás, repara no pezinho torto dela. No enquadramento funciona:

Screenshot_08

Só pela diversão olha como é a cena do meu post anterior:

compare

Acho que esse foi meu “post” mais longo nesse blog. Espero que ajude alguém. =)